FSA – 10 Curiosidades sobre as provas mais temidas pelas crianças da Flórida

FSA – 10 Curiosidades sobre as provas mais temidas pelas crianças da Flórida

FSA – 10 Curiosidades sobre as provas mais temidas pelas crianças da Flórida

 

Por Thais Berlinck

 

Para quem está de fora, pode parecer uma prova comum. Mas para boa parte dos alunos matriculados em escolas públicas, charters e magnets da Flórida, ela representa uma ameaça. Faz com que os pequenos percam noites de sono, sintam dor de barriga, de cabeça e aquele famoso nó no estômago característico de situações de estresse. Abaixo você encontra respostas para as principais dúvidas sobre esse exame. Leia, informe-se e ajude seu filho a ficar mais confiante e tranquilo no dia da prova.

 

1 – O que é o FSA?

FSA é uma sigla que significa Florida Standards Assessments. São testes padronizados, aplicados em todas as escolas públicas, magnets e charters da Flórida (Fiz um artigo explicando a diferença entre esses três tipos de instituições, saiba mais clicando no link https://maesamigasdeorlando.com/escolas-nos-estados-unidos-como-escolher-para-o-seu-filho/ ).

O FSA serve para medir o padrão de qualidade no ensino de todo o Estado. Uma vez ao ano, os alunos do 3º a 10º ano fazem o FSA de Reading/leitura. A prova de writing/escrita é obrigatória apenas para quem cursa do 4º ao 10º ano. A de matemática, em contrapartida, é dada somente para estudante do 3º ao 8º ano.

 

FSA - 10 Curiosidades sobre as provas mais temidas pelas crianças da Flórida

 

2 – Afinal, porque o FSA é tão polêmico?

Como em toda boa polêmica, há sempre um grupo a favor e outro contra. Com o FSA não é diferente. Os apoiadores dessa prova dizem que ela é importante pois dá um parâmetro sobre à qualidade de ensino das escolas e serve de estímulo para que haja um constante esforço para melhorar. O que é um fato. Como todos os alunos são testados, ao final do processo é tirada uma média das notas de uma mesma escola.  As instituições mais bem avaliadas (que receberam A ou B) ganham uma verba extra do Estado. As menos avaliadas são estimuladas a preparar melhor os alunos para os anos subsequentes.

Essa nota pode ser acessada publicamente no site https://www.greatschools.org/ e é levada bastante a sério não só pelos profissionais de educação, mas também pelas famílias que pretendem trocar os filhos de escola.

O grupo contrário à realização do FSA até enxerga os benefícios de as instituições serem avaliadas, no entanto, gostaria que essa prova fosse abolida do calendário escolar por duas razões:

  • Desde o primeiro dia de aula muitos professores (principalmente os das escolas públicas) já mencionam para os alunos a importância do FSA e começam a ensinar estratégias para tirar uma boa nota. A repetição constante dessa informação faz com que o estudante se sinta pressionado, resultando muitas vezes em ansiedade, dor de barriga e de cabeça.
  • Para os docentes, é primordial que os alunos tenham um bom desempenho, afinal isso pode elevar ou diminuir o próprio salário. Dessa forma, perde-se muito tempo com a preparação para o FSA e sobra menos tempo para ensinar o conteúdo propriamente dito e focar nas dificuldades e nos talentos de cada aluno.

 

3 -E se meu filho estiver doente no dia da prova?

A recomendação é de que ele não vá para escola, pois se precisar sair no meio do teste não poderá terminá-lo depois. A melhor opção em uma situação como essa é faltar e depois perguntar qual será o make up day, ou seja, o dia determinado para que as crianças que estavam ausentes realizem a prova.

 

4 – Quando meu filho fará a prova?

O FSA costuma ser dado anualmente entre os meses de abril e maio. A escola vai informar as datas exatas para a realização de cada uma das provas (Leitura, Escrita e Matemática).

 

5 – Os testes são longos?

Sim, são longos e cansativos.

A prova de leitura, por exemplo, é dada em dois dias diferentes e cada sessão pode levar até 80 minutos para as crianças que estão no 3 º, 4 º e 5 º ano; 85 minutos para as do 6 º, 7 º e 9 º ano; e 90 minutos para os adolescentes do 9 º e 10 º ano.

A prova de escrita é feita em um único dia e dura até 120 minutos para as crianças do 4 º ao 10 º ano.

O FSA de matemática também é dado em dois dias. Cada sessão dura 80 minutos para os anos 3 º, 4 º e 5 º; e 60 minutos para o 7 º e o 8º anos.

Os adolescentes que cursam Algebra 1 e Geometria podem realizar a prova em uma sessão de até 90 minutos.

 

6 – As crianças estrangeiras têm algum privilégio?

 

Os alunos matriculados no ESOL (English as Second Language) ou no ELL (English Language Learners) têm tempo de prova estendido, podendo levar todo o período escolar para realizar o FSA. Eles também têm permissão de usar o dicionário (em papel, não o celular) sempre que sentirem necessidade. E são acompanhados durante todo o período pela professora do ESOL/ELL.

Para saber mais sobre o ESOL, clique no link: https://maesamigasdeorlando.com/esol-entenda-como-ele-pode-ajudar-o-seu-filho-na-escola/ )

 

7 – Qual a nota mínima para passar?

A nota do FSA vai de 1 a 5, sendo 1 a mais baixa e 5 a mais alta. A nota para passar é 3 para as crianças do 4 º ao 10 º ano. Para os alunos do 3 º ano, a nota 2 é aceita no teste de leitura por dois motivos: 1) é a primeira vez que a criança faz o teste; 2) A prova de leitura pode reprovar.

 

8 – Quais habilidades são avaliadas?

Para ter acesso a lista completa do que se espera dos alunos de acordo com o ano escolar que estiverem cursando, acesse o site https://fsassessments.org/  Na sequência, clique em Students & Families.

Lá, estão disponíveis informações detalhadas e atualizadas sobre os exames de Reading (Leitura), Writing (Escrita) e Math (Matemática).

Mas só para você ter uma idéia, citaremos aqui um exemplo dos pré-requisitos para uma criança do 3 º ano ser bem sucedida no FSA de Reading (Leitura) que, como já dito anteriormente, é o mais importante pois pode fazê-la repetir de ano. Nessa etapa, são dados diversos textos curtos e algumas perguntas relativas e esses textos. Espera-se que a criança saiba ler sozinha fluentemente, interpretar o texto, identificar a idéia principal e informações sobre personagens, supor o significado de uma palavra desconhecida, analisar gráficos e mapas.

 

9 – Como posso ajudar meu filho a estudar?

Você pode pedir para ele fazer alguns testes práticos disponíveis no site https://fsassessments.org/. Ou comprar um livro de exercícios para treinar um pouco por dia. Uma excelente pedida para lapidar a leitura é o FSA English Language Arts Literacy Practice, da Lumos Learning. Lá, você encontra exercícios específicos para trabalhar as habilidades que seu filho precisa para o ano que ele estiver cursando por meio de leitura de pequenos textos e de perguntas relativas a ele. Para matemática, recomendamos o FSA Math Practice, também da Lumos Learning. Tem um livro para cada ano escolar e você pode encomendar pelo Amazon ou pelo Ebay.

 

10 – Tenho um filho no 3 º ano e não acho justo ele ser reprovado pela nota de uma única prova. Existe algo que possamos fazer caso isso aconteça?

Caso você receba uma carta avisando que seu filho será retido por conta da nota do FSA, cabe aos pais analisarem como foi o desempenho escolar dele ao longo do ano. Olhem o Report Card (boletim), façam uma revisão das provas. Se vocês acharem que ele teve boas notas e está preparado para iniciar o 4 º ano, procurem a escola e questionem sobre a possibilidade de considerarem um outro Reading Assessment para promovê-lo para o 4 º ano. As escolas que meus filhos estudam, por exemplo, costuma pedir para que as crianças façam o I-Ready durante todo ano para evoluírem no aprendizado. Outras preferem programas diferenciados de leitura como o I-Station ou o SAT-10. Peça para os professores analisarem o que o seu filho já fez e se for o caso, aplicarem um novo teste antes das aulas começarem para reavaliar o nível de leitura dele.

Se vocês acharem necessário um reforço extra antes desta prova, podem inscrevê-lo no Summer School ou investirem em uma professora particular.

Caso ele também não passe nesse outro Reading Assessment, o plano B seria montar um portfolio de todas as notas que seu filho teve no ano (por isso guarde sempre as provas), pedir para a professora anexá-las ao Report Card (Boletim) e escrever uma carta para o principal (diretor) comprovando que a criança está apta a cursar o próximo ano. Ele irá analisar todas as justificativas e se julgá-las procedentes, irá encaminhá-las para o superintendente de educação do distrito onde você mora. A palavra final é dele.

Lembre-se: não vale a pena seu filho passar de ano caso não esteja preparado para encarar os desafios que vem adiante. Portanto, só faz sentido investir nesse plano de ação se ele tiver sido um bom aluno o ano todo e não estiver enfrentando problemas de aprendizado.

 

Gostou deste artigo? Compartilha em suas redes sociais.

 

Primeiro dia de aula nos Estados Unidos… Sem Falar Inglês!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *